Burn, baby, burn…

"A necessidade é a mãe da invenção" ou "Como uma Miojo pode ganhar ares sofisticados" ou ainda "Gato com fome come até sabão"

Este foi mais um daqueles dias em que tem pouca coisa pra cozinhar, e eu tive que apelar para a improvisação. Depois de vasculhar a geladeira e os armários, descobri que tinham uns pacotes de Miojo e um peito de frango vencido ontem mas ainda comestível.
O que acabou saindo: dourei uns 7 dentes de alho esmagados, juntei o frango em cubinhos e quando estava tudo cozido coloquei páprica picante e 2 colheres de sopa de leite de coco. Pena que não tinha uma massa mais adequada e tive que misturar com Miojo, mas até que ficou bom.

Anúncios

2 Respostas

  1. klutz

    É meio que um desperdício criar um molho assim e usá-lo com um miojo. Como já morei sozinho, acho que já fiz meu doutorado em Miojo, suas variantes e invenções diversas.

    Não deixa de ser uma opção rápida e barata, mas eu nunca consegui comer miojo sozinho, só com aquele saquinho de pó.

    janeiro 25, 2008 às 3:51 am

  2. guilherme.atencio

    Eu pessoalmente NUNCA uso aquele pozinho maldito…é glutamato monossódico em cores variadas.

    janeiro 25, 2008 às 4:02 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s