Burn, baby, burn…

Guaporé, terra da lingerie, jóias e do moda da casa.

Sempre que se fala em Guaporé, as coisas que vêm à cabeça são lingeries, jóias, o autódromo e todos os outros clichês de cidade pequena, mas Guaporé merece uma menção especial pela gastronomia, mais especificamente por causa do famoso “Moda da Casa”, servido no D’Itália.

moda da casa

Não, não é um travesseiro. É um pão de xis aberto e coberto com carne, presunto (Klutz, me ajuda aqui que eu esqueci o que vai dentro!) e coberto com queijo. Não é efeito da foto, parece um travesseirinho mesmo. E são dois. E ainda tem a batata frita. E a salada (irrelevante neste caso).
Para acompanhar, recomendo a caipirinha de vinho, de preferência a grande.
Por uma coincidência meteorológica, nas duas vezes em que estive em Guaporé choveu, aí imaginem a situação: depois de comer meio destes e tomar uma caipirinha de vinho, nada melhor que capotar na cama ouvindo a chuva (até o sino da Igreja tocar às 7 da manhã). Se fosse mais perto, comeria com mais regularidade.
Mesmo que não existisse o Moda da Casa, Guaporé vale a visita. A calma e a tranquilidade da cidade são ótimas para um fim-de-semana de descanso. Se tiver evento no autódromo melhor ainda: deixa a mulher passeando nas lojinhas e vai pra lá.

Foto bônus:
auroggets

Isso não lembra nada?

Mesmo?

Anúncios

4 Respostas

  1. klutz

    Quando eu falo do “lanche à Moda da Casa” ninguém leva muita fé. O Guilherme foi um dos poucos que viu potencial nele.
    Guaporé é aonde minha noiva, a Milena mora e há mais de 4 anos vou algumas vezes por mês para lá. Com certeza eu moraria em Guaporé, pois lá não rola tanto $$$, mas os ganhos em qualidade de vida são GIGANTESCOS.
    O Guilherme precisa se decidir apenas se vai se referir a mim como Felipe ou Klutz… ou quem sabe eu deva assumir minhas múltiplas personalidades. Mas que eu me lembre, dentro daquela “tenda” de queijo, vem um pão de xis aberto, carne, bacon, ervilhas, tomate e ovo. A salada é dispensável, a não ser pelo pepino, que eu até gosto… hehehe. E a caipirinha de vinho é um espetáculo também, se tornando uma ótima pedida pra acompanhar o “lanchinho”. O D’Italia tinha como atrativo também a maionese caseira que tinham para passar nos lanches. Mas a senhora que a fazia saiu de lá. Mas nem isso tira o brilho do lanche.
    É verdade que em ambas as vezes que o Guilherme foi a Guaporé, São Pedro não ajudou, mas estamos na torcida para que nos dias 7 e 8 de junho o tempo seja bom. Mas com chuva pudemos experimentar diferentes aspectos gastronômicos da cidade, desde a polenta da Dona Lenir(minha sogra) até o Moda da Casa.
    Os auroggets foram achados no supermercado Marin… e demos boas risadas em função disso. O Guilherme ainda levou da cidade Salame e uma linguiça campeira, que eu ainda não sei qual a avaliação dele sobre ambos(se é que já os provou).
    Resumindo… quer passear e dar uma descansada na serra… Guaporé é o canal. Mas pode fazer isso também quando tiver algum evento no autódromo e deixar a mulherada de posse do cartão de crédito pra torrar em jóias, semi-jóias e lingerie…

    maio 15, 2008 às 3:44 am

  2. Pingback: Mais uma vez, Guaporé « Capsaicina

  3. Cris Aikawa

    Qual o endereço desse local????
    Meus colegas (TODOS) se interessaram pelo Moda da Casa

    maio 5, 2015 às 9:08 am

    • guilhermeatencio

      Bah.
      Isso faz 7 anos já!
      Aparenta que o lugar mudou muito desde então, mas é este aqui.
      O endereço é Av. Scalabrini 756, Guaporé, RS

      maio 6, 2015 às 11:39 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s